Quem sou eu

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

" Com a vida isolada que vivo, gosto de afastar os olhos de sobre a nossa arena política para lerem minha alma, reduzindo à linguagem harmoniosa e cadente o pensamento que me vem de improviso, e as ideias que em mim desperta a vista de uma paisagem ou do oceano - o aspecto enfim da natureza. Casar assim o pensamento com o sentimento - o coração com o entendimento - a ideia com a paixão - colorir tudo isto com a imaginação, fundir tudo isto com a vida e com a natureza, purificar tudo com o sentimento da religião e da divindade, eis a Poesia - a Poesia grande e santa - a Poesia como eu a compreendo sem a poder definir, como eu a sinto sem a poder traduzir. "

Gonçalves Dias. " Prólogo aos primeiros cantos ".

segunda-feira, 15 de agosto de 2011


E no princípio era o verbo.. Após isso tudo, foram criados os homens e as mulheres. Desde o início o homem foi criado para servir de complementação para as mulheres e vice-versa.Desta relação surgiram o amor, os filhos e os PROBLEMAS.
Em primeiro lugar, o que tornou-se mais evidente foi o amor.Esse enlace perfeito entre os sexos, propiciando O SEXO, foi se tornando pleno e edificado. A mulher se fez lua, o homem, estrela e sem o sol, o amor, eles não brilham no céu quando a noite paira sobre o tempo. A relação entre eles, primordialmente, era harmônica, baseava-se no carinho, na dedicação de um para com o outro e no afeto, mas, como nada é perfeito ...
Em segundo lugar, mas não muito atrás do amor, surgiu o ódio, repleto de brigas e discussões. Essa tremenda harmonia já tinha tornado-se incomoda e a Lei de Murphy, auxiliada pela tendência de entropia que o universo possui, fez tudo desandar. Homens e Mulheres são muito diferentes e essas diferenças possibilitam o atrito devido a incompreensão de um pelo o outro.
Assim, a espécie humana surgiu e se concretizou, nesse misto de sentimentos que se separam, apenas, por uma linha muito tênue, o ódio e o amor. Não existe perfeição, essa busca incasável por ela é o maior desperdício de tempo, os dois extremos têm de existir, um dia o amor, no outro o desamor. Um relacionamento só é pleno quando perpassa do amor para o ódio e vice-versa. Homens e Mulheres, uma relação incompreensível mas muito eficaz. Não importa se a paz a harmonia não são mantidos por todos os momentos, poque quem ama de fato tem uma única certeza, um dia odiárá.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

O texto chamado " Vida "


Hoje resolvi apagar alguns de meus recados antigos.. Não pra esconder o meu passado, de forma alguma, ou então esconder algo , também não. Fiz isso, apenas, para revitalizar algo que, há tempos, precisava ser alterado. Achei engraçado, pq, obviamente, comecei a ler tds eles. E meu deu saudade, muita saudade de tudo que já passei .. A partir daí , fiquei inspirada pra falar da vida .. Portanto , aí vai .

Não sei o que mudou, se o mundo tem girado mais rápido, se o tempo tem sido mais escasso, se as pessoas o perderam ou se , simplesmente, elas têm perdido o interesse uma pelas outras. Quando olho pro passado, eu me recordo de como os laços entre as pessoas eram mais fortes e nítidos, a amizade era mais presente e o amor mais fiel . Não sei se tudo mudou rápido demais ou se os "moldes" de viver se alteraram e eu não percebi . Só sei que, quando paro pra pensar, eu sinto falta. Falta das pessoas que passaram na minha vida, que, de uma forma ou de outra, me marcaram. Trouxeram consigo bons e maus momentos, mas em cada um deles um aprendizado foi agregado em mim. Eu cresci por viver . A vida tem me feito plena , cada dia mais.
As situações foram tantas, os contextos tão diversos e as experiências extremamente ecléticas. Às vezes eram acompanhadas por choro, mas ,na maioria das vezes, o sorriso sempre esteve estampado no rosto.
Não sei se a falta que sinto daquele tempo é pq hj o tempo me falta.. Mas ainda me resta tempo , pra saber que nesse tempo , mesmo que breve, que eu tenha vivido , eu fui feliz e ainda sou . Nas adversidades sempre há o encontro com a paz.
Sabe o que mais me impressiona ? O trânsito das pessoas. Um dia elas chegam , trazem consigo tanta novidade, que nos deixa impressionados com aquela diversidade de informações. A gente se apega, as pessoas se acomodam em nossos corações e insistem em ali permanecer. E cada dia a gente se apega mais e mais . Há dias marcados por brigas,discussões e também aqueles em que a alegria e a diversão contagiou a todos. O tempo passa, o costume é estabelecido , aquela pessoa acaba de se tornar especial . A partir daí começa um novo momento, onde as situações mais te marcam, marcas que não saem com o passar dos anos . E um mero instante, no qual o universo conspira contra nós, elas saem da nossa vida, deixando lembranças e muitas saudades. Quando menos se espera , o ciclo recomeça .
As pessoas vêm e vão mas jamais são substituídas.
A vida é como um texto .. Antes dele começar de fato , planejamos tudo , o molde está pronto e temos a mera esperança de que é só encaixar o pensamento ali, que estará pronto . Porém , no decorrer do texto , sempre há algo que nos surpreende e faz mudar tdo o contexto.
As pessoas são palavras, que vêm à nossa mente e ,cabe a nós as escolher. Muitas vezes elas são carregadas de significado , e são muito mais do que meras palavras. Elas vêm para dar coerência e concisão nesse texto chamado vida.
As pessoas são feitas por letras, e as letras são o sentimento. Cada um é extremamente definido, carrega em si a impressão de som, profundidade, tamanho e expressão.
Os sentimentos vêm para enaltecer as palavras, que são constituintes, ou seja, a vida não é um caminho por onde se trilha, mas sim um livro onde se têm o bel prazer de escrever o que vc deseja e que te dá a delícia do inesperado, às vezes em forma de letras e outra em palavras.

domingo, 27 de março de 2011

...


A vida é uma caixinha de surpresas. Quando menos se espera grandes mudanças ocorrem, grandes oportunidades aparecem, grandes amores surgem e invadem o coração. São transformações tão ligeiras que as vezes não são perceptíveis. Porém, após ocorrerem trazem grande alteração em nossas vidas e isso é extremamente visível.
Em uma dessas grandes transformações eu me vi envolvida por um grande amor, que aos poucos foi ocupando o espaço e hoje ele se concretizou de uma forma imensa. Nesse amor eu pude fazer grandes descobertas, não só das características que o amor possui, mas descobri a mim mesma. Quando eu o encontrei eu descobri que não havia descoberto o que era e a partir daquele momento as coisas foram se encaixando em seu devido lugar. Então, tudo começou a ter mais sentido, coisas irrelevantes começaram a ser enfatizadas.Tudo de melhor se mostrou presente no meu dia-a-dia.
Tudo mudou por causa de um amor, graças a ele tenho experimentado as melhores coisas que já vivi até hoje. E por isso sou grata, grata pelo o que mudou, pelo o que eu descobri que sou e grata, principalmente, a Deus, que me deu a oportunidade de ter tal pessoa em minha vida, essa pessoa que me ensinou a amar.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Devaneios diários.


Às vezes fico pensando na subjetividade das coisas. Nem tudo aquilo que é parece ser e nem o que parece ser sempre é. Tudo depende de como se observa, de como se infere, de como se conclui.
Existem símbolos, imagens, cores ,para representar pensamento, realidade e até sentimentos. Tudo é representação. A essência é demonstrada na consistência do ser. Ela é exemplificada, mas jamais explícita, pois desta forma deixaria de ser essência.
Tudo é baseado numa conveniência social, que insiste em imprimir no plano real o subjetivo e com isso gera dezenas de interpretações.
O beijo expressa o amor , o sorriso a felicidade, a paz é exprimida por uma cor, a timidez por uma reação. Mas será que tudo isso é o que parece ser?
Somos muito mais que expressão. E muitas vezes, na tentativa de realizá-la abandonamos o nosso principal intuito.
É difícil expressar de forma precisa o que sentimos, o que somos , o que pensamos.
Nós sabemos! Mas aos outros, que pensem o que pensarem. A fundamentação teórica e sentimental é nossa, a interpretação cabe a você . E o sentido é variado. viva o devaneio da alma, viva a constante transformação.
E nessa hora, toda a representação existente perde o valor,a ênfase se encontra na delícia do ser, no prazer e na subjetividade de ser você .

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Destino ?


As folhas não caem ao chão sem que uma força maior as influenciem. Parece que todo o caminho já foi traçado previamente, somos apenas marionetes do destino e eu me encaixo perfeitamente neste papel.
Era dia de festa, aniversário do meu irmão mais velho, iríamos sair para comemorar tal fato. Primeira vez na balada, ocasião importantíssima para mim, afinal de contas, tudo o que é novo tem sabor especial.
Chegada a hora fui me arrumar e logo descobri que meu pai iria, o meu desânimo foi total. Por fim, após tanta insistência, resolvi ir e acabou que meu pai nem foi conosco.
Ao entrar na boate avistei alguém, naquele instante tomei a decisão mais importante da noite, era aquele homem que eu queria conhecer.
Dancei, curti e confesso que, em todas as oportunidades que tive, troquei olhares com ele. Finalmente conversamos e, depois de ambos esperarem tanto, nos beijamos no decorrer de toda a noite.
Até hoje os meus lábios encontram com os dele, os meus braços se prendem entre os seus abraços e o meu coração a ele foi leiloado , o meu pagamento foi o mais pleno amor.
Quando o destino manda cabe a nós consentirmos.
Eu não iria naquele dia em que nos conhecemos, e nem ele iria, mas fomos, nos conhecemos e até hoje mantemos o relacionamento. Alguma força maior regeu o universo para que nós nos encontrássemos e tal encontro proporcionou a existência de um amor inesquecível, que perdura pelo tempo.
Não basta planejarmos, traçarmos metas e objetivos. Estamos suscetíveis ao regimento de algo maios, que transforma pequenas coisas em grandes oportunidades e fez de um mero evento um gigantesco amor.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A busca para a construção do futuro .


Desde pequenos, possuímos a idealização do nosso futuro. Por mais que seja utopia, acreditamos piamente que viveremos um conto de fadas, com direito a cavalo alado e príncipe encantado, porém, quando crescemos percebemos que não é bem assim.
A maturidade começa a fazer parte do nosso cotidiano e os hormônios, à flor da pele, trazem consigo muitas dúvidas e incertezas. Indagamo-nos, constantemente, o que faremos no vestibular, qual carreira exerceremos, qual caminho iremos seguir. As escolhas tornam-se cada vez mais complexas, é difícil escolher como construiremos o futuro. A busca pelo sucesso e reconhecimento é nítida em todas as atitudes, " quero ser o melhor"; " a mais bonita"; "quero ter, quero ser ..."; e assim nos definimos, descobrimos, enfim, os aspectos que constituem a nossa perspectiva de sucesso.
Sempre considerei a Teoria da Relatividade, que nos diz que tudo depende do referencial de onde se observa. O sucesso não foge à essa lei, cada pessoa tem para si quais aspectos lhes dão o sentimento de realização.
Anseio a conquista de todos os meus ideais e percebo que o meu futuro depende apenas da minha vontade. Sou autora de minha própria história. Hoje sei que o meu sucesso é consequência do meu esforço, que é consequência do meu anseio, que é consequência de padrões sociais, que são consequências dos sonhos que tinhamos quando éramos crianças.